Comportamento das Cores no Papel: Entenda como funciona na prática

Home/Gráfica Offset, Gráfico Empreendedor/Comportamento das Cores no Papel: Entenda como funciona na prática

Comportamento das Cores no Papel: Entenda como funciona na prática

Uma das grandes dúvida de como as cores se comportam no papel, é quando o que vemos na tela não bate com o que está na tela do computador, ai o cliente vem com as mãos na sua garganta e diz que a impressão está um porcaria e nem te dá a chance de explicar como funciona cada processo na definição da cor impressa no papel.

A discussão não vai acabar, mas sabendo, podemos explicar antes ao cliente o que pode ocorrer na impressão final para que ele não se surpreenda quando ver isso impresso.

Bom para começar simplificando: Cores CYMK são usadas para impressão chamado quadricromia nas gráficas e o RGB é a formação das cores por emissão de luz, que são as que vemos em nossas telas de computador, TV e Smartphones, Revelação de Fotos, etc…

Mas na prática como isso funciona?

Bom as cores RGB e CMYK são inversamente proporcionais.

RGB é a abreviação do inglês para Red (Vermelho), Green (Verde) e Blue (Azul).

Mas como essas 3 cores podem formar todas as cores nas telas de led ou plasma? Isso acontece por adição, quanto mais adicionamos cores no pixel da tela mais mudará a cor, se por exemplo cruzássemos a cor Verde (G) com a cor Vermelha (R) no pixel teríamos a cor amarela, e se cruzássemos a cor Vermelha(R) com a cor Azul (B) teríamos a cor magenta e assim por diante. Quanto mais intensidade mas as cores vão se tornando claras.

O CMYK é a abreviação do inglês para Ciano (C), Magenta (M), Amarelo (Y) e Preto (K).

Inversamente ao RGB as cores nessa escala são formadas pela impressão de pequenos pontos no papel que forma a cor, eles vão se misturando uma aos outros para formar a cor desejada. Por exemplo para formar a cor verde bandeira seria necessário colocar 100% de pontos Ciano (C) e 100% de pontos Amarelos (Y) no mesmo local do papel conforme mostra a imag
em abaixo. E quanto mais intensidade mais escuros vão se tornando esse processo de pigmentação no papel.

Mais como esses dois padrões de cores se comportam no papel se pudessem ser impressos.

Abaixo tem uma imagem que emprestei do site www.rpdesigner.com.br que demostra isso o que quero dizer.rgb-vs-cmyk-conversao

Na escala CMYK de cores, algo que acho interessante explicar é que, se é possível formar o preto com a utilização da sobreposição de CMY então por que existe o K que é exatamente a cor preta.
Conforme explicado no site são 4 questões básicas que as gráficas tem que lidar e por isso a necessidade da cor Chave K (preto):

1. O preto impuro:
O preto gerado pela mistura dos canais básicos não é puro, podendo variar de acordo com a qualidade do papel utilizado para a impressão;

2. Rompimento do papel:
Para atingir o preto com apenas os canais básicos é necessário uma carga de tinta de 100% em todos eles e dependendo do papel e do clima, a impressão pode não secar nunca ou pode ainda romper o papel se ele for muito fino;

3. Problema dos textos:
Os textos pequenos devem sempre que possível ser criados a partir do canal Preto, pois os textos gerados a partir de canais misturados nunca ficam com a resolução total, podendo ficar até embaçados se a impressora não estiver 100% ajustada;

4. Custo alto:
O pigmento preto é o mais barato de todos. Utilizar as outras cores mais caras para gerar o preto resulta em desperdício de dinheiro, pois a impressão ficaria pelo menos 5 vezes mais cara.

Enfim existem muito mais motivos para que seja usado a cor chave K no processo de impressão, mas com isso te dá uma direção, para poder se aprofundar mais no assunto. Principalmente porque esse é um recurso que só pode ser ajustado via software e vai depender do arte finalista entender o processo para poder fechar adequadamente esse arquivo.

Mas não se engane pensando que o software resolve tudo.
Por isso também vou falar de alguns pontos que também geram cores diferentes na impressão do papel, o que não depende da configuração no software tais como Corel Draw, Photoshop ou Illustrator independente se esteja configurado o CYMK corretamente.

Segue os pontos abaixo:

Marcas de tinta utilizada pela grafica.
Cada fabricante utiliza pigmentos diferentes e padrões diferentes para compor sua tinta e isso acarreta, penas diferenças em tonalidades do Ciano, Magenta, Amarelo. Essas pequenas diferenças que parecem imperceptíveis a olho nu na hora de olhar na tinta. Ao imprimir e ao compor as cores com as misturas geram uma limiar maior e a percepção da diferença começa a ficar claro.

Tipos e Fabricantes de Papéis
Outro fator que pode mudar a percepção de cores de um material impresso é a qualidade, o brilho e a superfície do papel. Isso porque papéis do tipo couchê que são mais lisos tendem a ter uma impressão com menos absorção de tinta do que os papéis que absorvem mais. Essa diferença e visível e pode gerar um grande impacto no final da impressão.

Se você utilizar o mesmo setup para imprimir um material utilizando, papel couchê brilho, papel offset e papel couchê fosco, cada um terá uma tonalidade diferente de impressão. Isso porque a absorção de cada papel é diferente um do outro e a reflexão da luz causará essa diferença nas tonalidades.

Regulagem da impressora
Por mais que o arte finalista configure a arte final corretamente, por mais que esteja usando o mesmo papel e a mesma tinta, ainda assim as variações de cor podem ocorrer na hora de finalmente imprimir o material na impressora, isso por existe uma serie de ajustes que são feitos no equipamento que podem afetar a tonalidade da coloração na impressão final.

Um desses ajustes é a pressão do rolo que transfere a tinta para o papel, esse simples ajuste faz com a que a impressão tenha uma variação, pequena mas ocorre, juntando tempo, pó de secagem, consistência da tinta, pode ocorrer variações consideráveis que só quem convive no meio gráfico pode saber.

É lógico que isso não compromete a beleza da impressão, mas considerando que existe o cliente, muitas vezes agências, e um ou outro intermediário no processo, explicar o que ocorre pode fazer a diferença entre entregar um trabalho de qualidade para o cliente, considerando todas as situações e fazer o cliente entender a diferença entre qualidade e variações no processo.

Espero que tenha ajudado esse post, se isso de alguma forma ajudou a melhorar seu conhecimento, compartilhe com seus amigos que também poderiam aprender sobre isso.

Fique ligado em nossos próximos posts.

Até o próximo!!!!

By | 2017-04-04T12:21:29+00:00 janeiro 4th, 2017|Categories: Gráfica Offset, Gráfico Empreendedor|Tags: , , , |Comentários desativados em Comportamento das Cores no Papel: Entenda como funciona na prática

Sobre o Autor: